Ignorância... - Jornal Fato
Artigos

Ignorância...

Ser ignorante a algo é realmente uma benção?


A ignorância oferece um tipo de "paz", pois quando não sei de algo me mantenho em "paz" sobre esse algo, porém isso não significa que estou imune às consequências desse algo e aí começa nossa jornada sobre a questão: Ser ignorante a algo é realmente uma benção? Será que quando sou ignorante a um tema ou a uma situação estou realmente em paz? A ignorância é realmente algo bom e nos proteje? 

Existem dois tipos de ignorâncias que creio seja interessante comentar; a primeira é da ordem do desenvolvimento humano, pois o ser quando nasce tem uma certa ignorância sobre a vida e, essa é salutar e boa, pois o desejo de aprender o novo impulsiona o ser para a vida e as descobertas mais maravilhosas. 

A segunda ignorância é da ordem do pseudo-saber, sim, é quando chegamos a uma certa idade de amadurecimento e iniciamos o processo de "certezas e verdades absolutas", esse tempo é o mais perigoso para o ser humano, pois é onde começamos a julgar e condenar a nós mesmos e as outras pessoas, essa fase pode durar anos e nos levar para a morte e até matarmos muitas pessoas... 

A ignorância da segunda ordem é construída de algumas características do ser humano tais como: soberba, avareza, orgulho, falta de discernimento, dogmas religiosos, mente cauterizada por ensinamentos idiotizados, insensatez, injustiça, má educação, insegurança, narcisismo, egocentrismo, dentre outros efeitos dessas características citadas. 

Então, devemos todas as vezes que tivermos possibilidade de nos livrarmos da ignorância da segunda ordem fazê-lo. 

Contra a ignorância da segunda ordem podemos desenvolver as atitudes de: estudar sobre o assunto, desenvolver a gentileza, ler, dialogar, viajar, ouvir os mais velhos, mergulhar mais fundo em temas mais complexos, respeitar a si mesmo e aos outros, viver em paz e harmonia, desenvolver o Amor, buscar a compreensão das coisas, aceitar opiniões diferentes, aceitar os diferentes, evitar a discriminação, se portar convenientemente nos ambientes, buscar a Felicidade, evitar os exageros, ser flexível o máximo possível e entender que o novo e mudanças sempre acontecerão.  

Que a ignorância seja um impulsionador para o entendimento e a compreensão. 


Leandro Vieira

Comentários

VEJA TAMBÉM...