Home    Colunista    Noemi Borges    Paz?

Paz?

Por Noemi Borges

12.01.2018

 

 

 

É o que desejamos... um novo ano cheio de paz!

 

O dicionário conceitua que PAZ é um substantivo feminino; é uma relação entre pessoas que não estão em conflito; é acordo, é concórdia. É relação tranquila entre cidadãos; é ausência de problemas, de violência.

 

Que paz é essa? 

 

Nas primeiras horas da passagem de ano velho para o novo ano e ainda nos primeiros dias desse ano vimos noticiado a tragédia, a violência, será que estamos mesmo vivendo em um país sem guerra?

 

O momento da Virada de 2017 para 2018 era para ser cercado de coisas positivas ao lado da família e amigos, enfim, momentos agradáveis e especiais que sempre poderiam ser puxados pela memória e relembrarmos (naqueles momentos de desânimo ao longo do ano) para nos impulsionar e motivar-nos para alcançar as metas e objetivos traçados.

 

ledo engano, essas primeiras notícias da virada do ano deixaram marcas irreparáveis para a família de Arthur, uma criança de apenas 5 anos que brincando ao lado do irmão cai no chão por ter sido alvejado por uma bala perdida.

 

E por ser mãe fiquei consternada ao ler o depoimento de Valéria Aparecido, mãe de Arthur: “Hoje sou eu, amanhã é você, amanhã pode ser vocês, qualquer um.  É triste, é triste, é lamentável.  Sabe, perder uma pessoa de uma maneira tão violenta, podia ser qualquer um lá, mas infelizmente foi meu filho”.

 

Quanta violência, meu Deus!

 

No Brasil é altíssimo esse número, de vítimas por balas perdidas, somos o segundo país a sofrer com balas perdidas na América Latina atrás somente da Venezuela, de acordo com relatório divulgado pelas Nações Unidas.

 

Tudo por falta de amor ao próximo, quantos corações endurecidos e perversos... que prazer é esse em disparar, descarregar uma arma de fogo para comemorar a passagem de ano. Quanta falta de consciência e responsabilidade atirar para cima sabendo que aquele projétil deflagrado irá cair e atingir alguém, podendo causar danos ou até mesmo tirar a vida de alguém o seu próximo, seu vizinho, seu parente ou seu irmão.

 

"E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. (Mateus 24:12)".

 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.