Home    Colunista    Wagner Santos    Efeito cascata

Efeito cascata

Por Wagner Santos

11.01.2017

 

 

 

"As leis existem para os sábios, não para que não pratiquem injustiças, mas para que não as sofram."

Epicuro


Embora o impacto pareça restrito, quando analisado exclusivamente sobre os vencimentos do prefeito de Cachoeiro, a redução anunciada provocará efeito cascata, com importantes repercussões.

 

A proposta é diminuir o subsídio em R$ 2.450,00 em relação ao atual valor (R$ 14.450,00), que garantirá pequena economia anual de R$ 31.850,00. O novo salário não será reajustado até o fim do mandato, em 2020.

 

Entretanto, o teto do funcionalismo municipal é o salário do prefeito. Com a diminuição, categoria razoável de servidores, incluindo auditores fiscais, verá sua remuneração reduzida. Os impactos financeiros disso são grandes, mas os políticos também.

 

“O teto de R$ 14 mil vigora há 16 anos, sem alterações. É a balança pendendo entre a aprovação popular e a insatisfação dos servidores públicos”, explica servidor de careira, preocupado com as repercussões.

 

A proposta ainda precisa de aprovação da Câmara. Será a primeira prova de fogo do prefeito junto ao Legislativo cachoeirense.

 

DESTAQUE.  Em Cachoeiro, a demonstração explícita de afinidade entre o governador Paulo Hartung e o deputado estadual Rodrigo Coelho, enquanto discursa o secretário de Estado de Agricultura, Octaciano Neto, há alguns dias, na apresentação do reformado Mercado da Pedra.

 

Sobe

 

Espírito Santo

 

Durante muitos anos o Espírito Santo só saiu nas mídias nacionais como notícia negativa, mas, nos últimos tempos, tem aparecido como exemplo de gestão em diversas áreas. A Folha de S. Paulo, por exemplo, destaca a guinada no sistema prisional, onde há dois anos não há mortes e desde 2013 nem rebelião.

 

Desce

 

Carnaval

 

A Prefeitura de Cachoeiro, por conta da alegada crise financeira, não vai bancar o carnaval para os blocos cachoeirenses neste ano. Tal medida já tinha sido adotada no ano passado, mas, nem por isso deixa de ser polêmica, embora se perceba que a maioria apoia. A liga diz que, sem apoio financeiro da Prefeitura, não dá para realizar qualquer programação.

 

Mas, hein?!

 

Ao invés de explorar o turismo, há, em balneários sulinos, os comerciantes que preferem explorar os turistas.

 

Vias de FATO

 

O senador Ricardo Ferraço (PMDB) tem se mostrado solícito com a nova gestão em Cachoeiro de Itapemirim. Parece reatar os laços com sua terra natal.

 

Em Mimoso do Sul o prefeito Angelo Guarçoni, o Giló (PMDB), encontrou frota bastante sucateada ao assumir a Prefeitura.

 

Em Vargem Alta, o prefeito João Altoé (PSDB) decretou emergência para poder ter mais liberdade de ação no início do seu governo.

 

Por ética, a jornalista Claudia Sabadini, até recentemente articulista do FATO, se desligou do veículo. Dedica-se, agora, coordenar a comunicação da Prefeitura.

 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.