Home    Colunista    Wagner Santos    Não haverá salvação sem resultados

Não haverá salvação sem resultados

Por Wagner Santos

21.04.2017

 

 

 

Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil da nossa arrogância e vaidade

Rubem Alves

 

Com a popularidade decrescente depois dos primeiros cem dias sem resultados palpáveis para a população, o prefeito Victor coelho (PSB) parece, agora, ensaiar o discurso da herança maldita para minimizar sua responsabilidade de construir uma nova história, como prometeu.

 

Desde ontem, as divulgações oficiais da Prefeitura atendem a dois objetivos: dar a ilusão de contrapor o que tem sido publicado na imprensa e, ao mesmo tempo, exaltar a liderança e austeridade do prefeito, que se dedica a cortardespesas, num desempenho que faria inveja ao hollywoodiano ator Johnny Deep, em Eduard Mãos de Tesoura.

 

Não será dizendo que nos bairros A, B e C determinado serviço funciona que se responderá o porquê de no bairro D não funcionar. Nem cortes que prejudiquem o atendimento terão apoio da população prejudicada. Pode até ludibriar, por pouco tempo, quem apenas lê sobre os problemas na imprensa, mas não enganae até irrita quem os vivencia diariamente.

 

A estratégia deve ter sido traçada por algum consultor que repete o caminho que não levou a bom lugar antes. Os últimos dois prefeitos assumiram acusando os antecessores ou falando em arrumar a casa, mas saíram mal avaliados, talvez por olhar demais pelo retrovisor.

 

Que está ruim, os cachoeirenses consideram há tempos. Foi por isso que elegeram para prefeito, com 60 mil votos, alguém sem lastro político ou experiência em administrativa.

 

O brilhante consultor deveria alertar ao prefeito que o papel de “não político”, que serviu para vencer as eleições, não pode ser levado ao extremo quando se ocupa cargo político, sob pena de inviabilizar o governo. É preciso atuar politicamente até mesmo para alcançar aquilo que se acredita. Não fazer isso, anula as possibilidades de sucesso.

 

E, antes que a nova linha de rebater subliminarmente a imprensa seja adotada neste caso, é bom esclarecer:cobra-seo diálogo e a transparência que teriam diminuído muito os conflitos logo na primeira iniciativa de mais vulto apresentada pela administração, em sua reforma administrativa. 

 

O tal consultor poderia advertir ao prefeito de que não haverá salvação, caso não comece a mostrar resultados para a população.

 

Hoje, parece governar apenas para uma parte do seu estafe – ou ser governado por ela. Pois outra parte, insatisfeita com os rumos que a coisa toma, já arruma as malas para desembarcar do governo.

 

Esses são alguns dos que vivem, têm negócios, e responsabilidades com o futuro do município, que vão além de assinar junto com o prefeito as ordens de pagamento.

 

DESTAQUE. Na tarde de quarta (19) os deputados federal Norma Ayub Alves e estadual Theodorico Ferraço, ambos do DEM, participaram de audiência no Ministério da Educação. Solicitaram ao Ministro José Mendonça Bezerra Filho apoio e investimentos na área da Educação em Municípios do Espírito Santo.  Esteve presente também o Diretor da Emescan Flávio Takemi. Dentre os assuntos abordados, o apoio à implantação de uma faculdade de medicina em Vargem Alta, no Sul do Espírito Santo. A briga é antiga...

 

Sobe

 

Regina Monteiro

 

Excelente nome para receber homenagem com o título de Cachoeirense Presente Número 1 deste ano é a jornalista Regina Monteiro, uma das mais queridas e ativas profissionais e que preenche todos os requisitos, pois tem inegável destaque no dia a dia do município. A homenagem a ela, seria, também, reconhecimento a toda imprensa do município. A decisão cabe aos vereadores, mas fica a sugestão.

 

Desce

 

Mais cargos

 

Nos últimos dias da última legislatura, uma comissão formada por vereadores foi criada para estudar cortes de despesas, necessários à saúde financeira da Câmara. Parece que cortaram demais e agora, poucos meses depois, a Casa passa pelo vexame de ter que recriar quatro deles. Um vexame depois que a campanha para a direção da casa de Leis foi pautada pela redução – e não aumento de vagas sem concurso.

 

Mas,hein?!

 

Ninguém quer o fracasso do prefeito, que seria, também, o fracasso de Cachoeiro. Mas é preciso corrigir rumos. Cem dias podem até ser pouco tempo, mas, em breve, pode já ser tarde demais.

 

Vias de FATO

 

A coisa anda tão feia que, ressabiados com a delação do fim do mundo, até mesmo quem ficou de fora evita tocar no assunto ou afrontar adversários, como seria comum.

 

Ainda assim, por incrível que pareça, há os que arriscam as próprias reputações e colocam a mão no fogo por uns em detrimento de outros. Mais prudente seria aguardar a investigação.

 

É preciso agir enquanto ninguém ainda se estabeleceu na área invadida no bairro Gilson Carone. Depois, ficará difícil.

 

O delegado de Marataízes emitiu o alerta: há quadrilha, formada por homens com entre 20 e 30 anos, de roubo de carros agindo na região. Em suas semanas, dez veículos foram roubados.

 

Apenas a Odebrecht Ambiental recebe mais de 700 currículos em Feira de Emprego e Estágio em Cachoeiro de Itapemirim.

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.