Home    Colunista    Wagner Santos    Ecos da tragédia

Ecos da tragédia

Por Wagner Santos

13.09.2017

 

 

 

E se o mundo não corresponde em todos os aspectos a nossos desejos, é culpa da ciência ou dos que querem impor seus desejos ao mundo?

Carl Sagan


Victor Coelho (PSB), de Cachoeiro, foi o primeiro- e parece ter sido o único prefeito– a se manifestar sobre o imbróglio da duplicação da BR 101. Em artigo publicado ontem, defende a união de mandatários capixabas – de prefeitos a governador, de deputados a senadores -  para ir a Brasília e pressionar o governo federal em busca de uma solução.

 

O socialista não tem intenção de liderar movimento neste sentido. Lançou a ideia no grupo da Associação dos Municípios do Espírito Santo, onde se pôs ao dispor para somar forças em busca de solução. A preocupação se justifica. É gestor de uma cidade com 210 mil habitantes que guarda estreita ligação com a rodovia em questão.

 

A duplicação tem mobilizado a política. Hoje, o governador Paulo Hartung fará a reunião que o prefeito imaginara. Não leva consigo prefeitos e deputados, mas vai cobrar do presidente Michel Temer empenho para garantir o cumprimento do contrato assinado pela concessionária Eco 101.

 

O governador age em busca da solução que o prefeito sugere e deseja. Mas, nem todos pensam assim. O senador Ricardo Ferraço, por exemplo, ontem discursou no Congresso. Disse que já passou da hora de afastar a empresa. E convocou o diretor da ANTT, que deveria fiscalizar o cumprimento do contrato, a dar esclarecimentos.

 

A Assembleia Legislativa também se mobiliza e tenta, judicialmente, suspender a cobrança do pedágio. Percorre caminho semelhante ao que alcançou sucesso em relação à Terceira Ponte, há alguns anos.

 

A sociedade civil, organizada ou não, também faz barulho nas redes sociais, onde planeja protestos nos postos de cobrança de pedágio, para mostrar sua indignação. As sucessivas tragédias na BR 101 ecoam.

 

Sobe

Telefonia

 

O governador Paulo Hartung anunciou para breve a licitação para a instalação de antenas de telefonia celular em zonas rurais capixabas.

 

Desce

Negligência

 

O caminhão que causou o acidente com 11 mortes em Mimoso do Sul circulava de maneira completamente irregular para o transporte das chapas de granito.

 

Mas, hein?!

 

Os vereadores extinguiram ontem as sessões com início mais tarde (17h00) na Câmara de Cachoeiro. A intenção era atrair público após o expediente, mas acabou por afastá-lo.

 

SUSTO. O empresário Francisco Montovanelli, ex-presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Cachoeiro de Itapemirim (Acisci) enfartou na última quinta-feira (7). Socorrido, passa bem: “7 de Setembro, Independência ou Morte: início da Rodovia Dutra, infarto as 6h00. Com a ajuda de Deus, optei pela Independência”, tranquiliza, em rede social

 

CAVALGADA. O secretário de Estado de Agricultura, Octaciano Neto, participou com seus dois filhos da Cavalgada da Independência, em montanha. O mais velho, Arthur, conseguiu completar os 12 quilômetros, ao longo de três horas, junto com o pai

 

Vias de FATO

 

Polícia Civil desvendou em menos de dez dias o assassinato do secretário de Gerência Geral de Itapemirim, José Mauro. O suspense sobre a autoria do crime termina hoje.

 

Após quase duas décadas, o distrito de Itaoca, em Cachoeiro, voltará a ter desfile escolar durante a sua festa, que acontece no final de semana.

 

Curso para formar árbitro de futebol de campo encerra amanhã as inscrições. As aulas serão ministradas aos sábados em Cachoeiro.  Mais informações: 28 99921-9297

 

A matrícula custa R$ 100,00, mesmo valor cobrado pelas mensalidades. Ou seja, no ato da inscrição serão cobrados R$ 200 (matrícula + mensalidade) e depois R$ 100,00 por mês.

 

Hoje é o último prazo para os 65 candidatos a apartamentos do Minha Casa, Minha vida, convocados pela Prefeitura, se apresentarem. Mais detalhes no site: jornalfato.com.br.

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.