Home    Colunista    Wagner Santos    Tribunal absolve o jornal

Tribunal absolve o jornal

Por Wagner Santos

12.10.2017

 

 

 

O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem ou de uma nação

Oscar Wilde


A Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça manteve ontem a sentença prolatada pelo juiz Murilo Ribeiro Ferreira que julgou improcedente a ação de indenização por danos morais proposta por Rosilene Teixeira Gomes contra este jornal Espírito Santo de Fato.

 

A ação foi ajuizada em fevereiro de 2013 e pedia uma indenização de R$ 100.000,00, alegando que este jornal divulgou notícias, de âmbito nacional, que teria repercutido nas redes sociais, com o título “Vereador foge nu de marido traído”, o que lhe teria causado constrangimentos. O caso se passou no município de Apiacá (ES).

 

O advogado do jornal, Wilson Márcio Depes, alegou que tanto a sentença quanto a decisão do Tribunal que a confirmou estão compatíveis com a lei, com a jurisprudência e com a realidade dos fatos e que o jornal agiu dentro dos limites da liberdade de imprensa.

 

O objetivo da veiculação da notícia – esclarece o advogado Wilson Márcio – foi o envolvimento do vereador de Apiacá, RosembergCanêdo de Castro, num caso que proporcionou escândalo na cidade, cuja protagonista foi a autora da ação. Embora o jornal tenha mantido uma posição discreta sobre a notícia, outros órgãos de imprensa, em virtude da grande repercussão, trouxeram estampadas manchetes como esta: “Vereador garanhão é flagrado com amante e sai nu pela cidade”.

 

Explica o advogado, que defendeu a tese de que o jornal apenas divulgou um fato público e se limitou a narrar, de forma isenta, os fatos. “Em assim agindo, absolutamente não cometeu qualquer tipo de ilícito, não assumindo em momento algum conotação pejorativa, mas tão somente exerceu seu dever de informar e veicular a notícia compatível com o que aconteceu”.

 

Arrematou que “se ninguém pode responder por um resultado a que não tenha dado causa, ganham especial relevo as causas do nexo causal, também chamadas de exclusão de responsabilidade. Em sendo assim, ficou claro das decisões que o jornal não praticou qualquer tipo de ilícito. Muito pelo contrário: exerceu o direito de informar um fato.”. Arrematou que “a Justiça vem demonstrando a imparcialidade deste órgão de imprensa, que, com isso, contribui com a democracia no país”.

 

DESTAQUE. A BRK Ambiental iniciou ontem a entrega do jogo educativo “Corrida do Saneamento” aos representantes das escolas, para cerca 500 alunos que participaram do Programa Cuidar Mais, edição 2017, em Cachoeiro. É reprodução do jogo trabalhado pela concessionária de água e esgoto nas 11 escolas da rede municipal de ensino e uma instituição da rede privada. “O objetivo é que o aluno reforce e compartilhe os aprendizados de forma lúdica, brincando com seus familiares, vizinhos e amigos”, diz Rosa Malena Gomes Carvalho, responsável pela Comunicação e Responsabilidade Social na concessionária

 

Sobe

Turismo

Na semana que vem acontecem no Espírito Santo em geral, e em Cachoeiro, de maneira muito particular a Virada Turística – composta por série de eventos. Pode ser, enfim, o despertar do município para o seu potencial desde sempre negligenciado.

 

Desce

Tragédia

Dessa vez foi em trecho de pista dupla e com divisão de fluxo. Mas nada disso impediu mais uma tragédia na BR 101 capixaba. O acidente, que matou quatro pessoas aconteceu em Viana.

 

Mas, hein?!

Ainda existe quem ache que mobilidade urbana se faça para carros e não para pessoas.

 

Vias de FATO

PSDB capixaba vive atualmente drama que já foi do PT até recentemente. Está rachado entras as alas favoráveis e contrárias ao governador Paulo Hartung.

 

Lojistas acusam queda acentuada na venda de brinquedos para o dia das crianças. Sinal mais claro de crise do que os pais deixando de presentear os filhos não há.

 

Em Vargem Alta o Prefeito João Altoé recebeu ultimato do Sindicato dos Servidores, que querem reajuste e ameaçam entrar em greve.

 

A categoria está desde 2011 sem reposição salarial e o salário base de muitos já se aproximam da metade do salário mínimo.

 

“A violência aumentou porque acabaram as áreas de lazer e esporte em Cachoeiro”. A constatação é do vereador Sebastião Buiu (PP).

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.