Home      Cultura

Sucesso no ‘The Voice” sente a carreira decolar

Os shows, antes restritos ao município serrano sul, começaram a se multiplicar com convites de casas de shows e eventos nos municípios do sul do estado

22.12.2016

 

 

 

Eduardo Camiletti, 22 anos, nascido em Jaciguá, município de Vargem Alta, comemora sete anos de ‘estrada’ (Fotos: Divulgação)

 

Ailton Weller

 

Com sete anos de ‘estrada’ e projetando a gravação de CD e DVD para o próximo ano, o cantor e compositor Eduardo Camiletti, 22 anos, nascido em Jaciguá, município de Vargem Alta, viu sua carreira ‘decolar’ a partir da participação no programa ‘The Voice Brasil’, da Rede Globo. As apresentações, antes restritas ao município serrano sul, começaram a se multiplicar com convites de casas de shows e eventos nos municípios do sul do estado.

 

O artista conta que a paixão pela música surgiu aos oito anos, espontaneamente ao ouvir rádio ou alguém cantando. A partir daí ele passou a ter gosto pela música e logo depois conheceu o violão, instrumento que logo o encantou. “Desde novo eu ficava grudado nos rádios ouvindo todos os tipos de música e cantando junto. Sou de família humilde e meus pais não tinham condições de comprar um violão pra mim”, lembra.

 

“Então conheci o Alessandro, que sempre ajudou a garotada de Jaciguá. Ele me emprestou um violão que tinha na sua casa. Como eu estava muito interessado e com muita força de vontade, em um mês já estava tocando algumas notas”, comenta.

 

O começo

 

O início foi cantando na igreja, em seguida Camiletti formou uma banda com amigos de infância e as primeiras apresentações aconteceram em eventos culturais. Na sequência, e por dois anos, o grupo decidiu seguir os estilos pop e rock. “Tocávamos por um valor simbólico, porque era o que amávamos fazer e depois que a banda acabou resolvi seguir carreira solo e compus minha primeira canção “Cê lembra”, disse

 

“Gravei um vídeo em casa, com o celular mesmo e que acabou ‘bombando’ na internet. Vendo isso, alguns amigos resolveram me ajudar. Um deles, que trabalhava com produção de clipes, fez uma gravação profissional e colocamos o vídeo na rede social e fez muito sucesso com milhares de acessos. Depois disso, comecei a pensar na minha carreira e em uma forma de começar a trabalhar com a música”, pontua.

 

Na telinha

 

Depois que decidiu pela carreira e começou a ganhar apoio de várias pessoas, ele conta que uma amiga o incentivou a se inscrever no “The Voice Brasil”, o maior concurso musical do país.

 

“Eu disse que não tinha condições para isso, pois estava começando a trabalhar profissionalmente há pouco tempo, mas ela insistiu. Me inscrevi e, graças a Deus, fui chamado. Foi uma experiência maravilhosa e que me fortaleceu para seguir em frente e poder quebrar ainda mais as fronteiras e levar o meu trabalho pra dentro da casa de várias pessoas”, acredita.

 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.