Home      Educação

ES teve o melhor desempenho do país em leitura e ciências

06.12.2016

 

 

 

Foto: Reprodução

 

Redação

 

Os resultados das provas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) de 2015 foram divulgados na manhã desta terça-feira (06). O Espírito Santo foi o estado brasileiro que teve um melhor desempenho em Leitura e Ciências.

 

Em leitura, os estado ficou com 441 pontos, enquanto a média brasileira é de 407. Já em ciências, com a média de 401, o ES ficou com 435 pontos.

 

Em matemática, os estudantes ficam em segundo lugar na avaliação, perdendo para o Paraná. A média nessa área se igualou à média brasileira que é de 405.

 

O programa é desenvolvido e coordenado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em cada país participante há uma coordenação nacional. No Brasil, o Pisa é coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

A realização do Pisa ocorre no mês de maio a cada três anos para estudantes na faixa de 15 anos, de todos os estados.

 

Foi um total de 911 estudantes, em 31 escolas, selecionados para fazer a prova no estado.

 

No Brasil

 

Quase metade dos estudantes brasileiros obtiveram uma pontuação que os coloca abaixo do nível 2, considerado adequado nas áreas de leitura, matemática e ciências.  O Brasil ainda segue com todas as notas abaixo da média.

 

Em leitura, 50,99% estão abaixo do nível 2 e 0,14% estão no nível máximo; em matemática, 70,25% estão abaixo do adequado, contra 0,13% no maior nível.

 

Já em ciências 56,6% estão abaixo do nível 2 e  apenas 0,02% está no nível 6, o máximo da avaliação.

 

O resultado disso é que os estudantes não conseguem reconhecer a ideia principal em um texto, nem interpretar dados e identificar a questão abordada em um projeto experimental simples ou interpretar fórmulas matemáticas.

 

“Os resultados do Pisa 2015 mostram uma realidade já aguardada por muitos sobre a atual situação do ensino em nosso País: o Brasil continua na rabeira da educação mundial”, lamenta o diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos.

 

No total, participaram da edição do ano passado 540 mil estudantes que, por amostragem, representam 29 milhões de alunos dos países participantes. O Pisa incluiu os 35 países-membros da OCDE, além de economias parceiras, como o Brasil. No país, participaram 23.141 estudantes de 841 escolas. A maior parte deles (77%) estava matriculada no ensino médio, na rede estadual (73,8%), em escolas urbanas (95,4%).

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.