Home      Geral

Agilidade na garupa

Mototaxistas que atuam em Cachoeiro lutam pela regulamentação do serviço

06.12.2017

 

 

 

Pessoas que costumam usar este serviço alternativo de transporte o elogiam. Pois, é “rápido e ágil”, segundo o público alvo. Trata-se do mototáxi, que não é regulamentado em Cachoeiro de Itapemirim.

 

Os mototaxistas da região argumentam que o serviço “existe no país todo”. Eles chegaram até a levar um pré-projeto para a Câmara Municipal. Mas um dos vereadores que tiveram acesso ao documento, Allan Ferreira, sugere aos interessados que, antes de tudo, convoquem audiências públicas na Casa para que o mototáxi seja debatido com a população.

 

“O ideal é que também se organizem, constituam uma cooperativa ou uma associação”, orienta o vereador. Ferreira acredita que a iniciativa do projeto de lei tem que partir da Prefeitura de Cachoeiro, pois o assunto envolve concessão de serviço público e suas regras.

 

História

 

Em julho de 2009, o Senado Federal aprovou um projeto que regulamenta o trabalho dos mototaxistas.   

 

Semelhante ao táxi, porém utilizando motocicleta em vez de carro, o mototáxi é um tipo de transporte público individual, em que os passageiros têm ampla escolha quanto ao local de embarque ou desembarque.

 

De acordo com informações divulgadas na imprensa, o mototáxi surgiu no Brasil há pouco mais de 30 anos, na cidade de Salvador, em 1986. 

  


 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.