Home      Polícia

Servidora matou secretário por vingança

Segundo a polícia, Carla Rogéria Ribeiro Lima estava revoltada por ter sido exonerada do cargo de diretora para retornar ao trabalho de telefonista da prefeitura

13.09.2017

 

 

 

 

A ex-diretora da Defesa Civil, Carla Rogéria, está sendo procurada pela morte do secretário José Mauro

 

Foto Redes Sociais

 

Redação

 


A Polícia Civil está a procura da ex-diretora da Defesa Civil de Itapemirim, Carla Rogéria Ribeiro Lima, 46 anos, acusada de matar com seis tiros o secretário de Gerência Geral da prefeitura local, José Mauro Sales da Penha, 58 anos, no dia 3 deste mês, no balneário de Itaoca.

 

O inquérito foi concluído pela polícia, que descarta a possibilidade de crime com motivação política, conforme chegou a ser avaliado no início das investigações. Os dados foram divulgados nesta quarta (13) em coletiva de imprensa em Vitória.


De acordo com a polícia, Carla teria matado José Mauro por vingança, um mês após ter sido exonerada do cargo por decisão de José Mauro. Ela foi exonerada no dia 4 de agosto e, desde então, voltou a assumir sua função anterior, de telefonista.

 

Ainda, segundo a Polícia Civil, além da perda do cargo outra motivação para o crime é que o marido da acusada, que tem uma empresa que trabalha com fogos de artifício, perdeu contrato com a administração municipal com a saída do ex-prefeito Luciano Paiva.

 

De acordo com o delegado titular de Itapemirim, Djalma Pereira Lemos, o marido de Carla chegou a ser ouvido na delegacia, juntamente com o enteado, e disseram que a acusada chegou a falar que mataria José Mauro, no entanto ninguém teria acreditado.

 

A polícia chegou até a acusada após analisar as imagens de câmeras de monitoramento da região. Foi possível ver que a suspeita chegou à casa de José Mauro em um taxi. A partir daí, os investigadores chegaram ao taxista, que confirmou.

 

A mulher, segundo a polícia, foi até a casa da vítima com um revólver calibre 38. José Mauro a deixou entrar. No interior da residência, teria ocorrido uma discussão e a mulher efetuou os disparos.

 

 

O crime

 

O secretário municipal de Gerência Geral, José Mauro Sales da Penha, 58 anos, foi assassinado com seis tiros, sendo quatro nas costas, dentro de sua residência no distrito de Itaoca, em Itapemirim, no Litoral Sul.

 

O crime ocorreu por volta de 20h40 do dia 3, na rua Canaã, num pequeno duplex onde a vítima residia sozinha. De acordo com a polícia, JoséMauro levou os primeiros cinco tiros quando estava na sala de sua casa. Ele ainda conseguiu chegar até a garagem, local em que caiu e recebeu o último disparo.

 

Uma força tarefa foi criada para atuar no caso. O grupo é composto pelos delegados Guilherme Eugênio Rodrigues, da Crimes contra a Vida de Cachoeiro; Geraldo Pessanha, de Piúma e do titular da Delegacia Regional de Itapemirim, Djalma Pereira Lemos, com o apoio da Polícia Militar.

 

No dia seguinte ao crime, o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia, esteve na cidade com o chefe do gabinete do governador Paulo Hartung, Paulo Roberto Ferreira, e o chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré.

 

Eles se reuniram com o prefeito e sua equipe no gabinete da prefeitura, que passou o dia de portas fechadas. “É um momento de tristeza para todo município. Temos um trabalho conjunto realizado pela Polícia Civil e Militar, de forma integrada, para tentar solucionar rapidamente esse caso”, ressaltou.

 

A perícia da Polícia Civil, que esteve na casa do secretário logo após o crime, retornou na segunda para buscar mais vestígios. Na residência, respingos de sangue na parede e na porta pelo lado de dentro apontam que a vítima e o assassino estavam no interior do imóvel quando ocorreu o crime.
 

 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.