Home      Política

Prefeito sugere pressão política pela duplicação da BR 101

Toda classe política deve se unir para pressionar o governo federal e exigir que a empresa cumpra o contrato e respeite todo dinheiro já arrecadado nas praças de pedágio

12.09.2017

 

 

 

 

O prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho (PSB), defende irrestrita união de políticos com mandato em movimento para pressionar o governo federal e exigir que a empresa Eco 101 cumpra o contrato que prevê a duplicação de toda extensão da BR 101 no Espírito Santo.

 

“É nesse momento que o Espírito Santo não pode ter partido político! É nesse momento que toda classe política deve se unir em um movimento para pressionar o governo federal e exigir que a empresa cumpra o contrato e respeite todo dinheiro já arrecadado nas praças de pedágio! ”, escreveu em artigo publicado nesta terça-feira (12) pelo jornal A Gazeta. “Se for para focar na solução, estamos juntos! Com essa oportunidade, podemos dizer ao presidente: “A culpa não é sua, mas a solução pode ser!””, continua.

 

O prefeito se diz incomodado com as discussões em busca de culpados. Uns culpam a Eco101, outros , os governantes  e ainda a imprudência do ser humano ou falha mecânica, além do próprio destino.

 

“Todos têm razão! Porém, se concentrarmos nossos esforços procurando culpados não vamos focar na solução do problema! A duplicação irá diminuir o número de acidentes? Creio que sim!“, argumenta.


Saiba mais:

Deputados querem suspender cobrança de pedágio

 

Governador ter´audiência com Temer sobre duplicação da BR 101

 

Onze mortos em acidente na BR 101, em Mimoso


Leia o artigo na íntegra

De quem é a culpa?

 

Domingo, 10 de setembro de 2017. Estava voltando do almoço com minha família quando soubemos de mais um grave acidente ocorrido na BR 101. Onze vítimas fatais. Grupos de WhatsApp pulverizam fotos e vídeos do fato. Depois, surgem os pedidos de doação de sangue. Governador declara luto de três dias. Surgem pedidos de oração pelas famílias das vítimas e dos sobreviventes. Tristes cenas que se repetem...

 

Porém, o que mais me incomodou foram as discussões em busca de culpados. Uns culpam a Eco101 por não ter duplicado a estrada que lhe foi concedida para explorar, outros acham que a culpa é dos governantes que historicamente pouco fazem para transformar impostos arrecadados em melhorias das pistas. Outros imputam a imprudência do ser humano ou em falha mecânica. Há também os que acham que é obra do destino.

 

Todos têm razão! Porém, se concentrarmos nossos esforços procurando culpados não vamos focar na solução do problema! A duplicação irá diminuir o número de acidentes? Creio que sim! Quando surgiu a notícia que a Eco101 não iria mais duplicar a BR 101, perguntei ao governador como estava a conversa com o governo federal. Ele me respondeu que era uma questão delicada, mas que poderia ter desfecho positivo.

 

É nesse momento que o Espírito Santo não pode ter partido político! É nesse momento que toda classe política deve se unir em um movimento para pressionar o governo federal e exigir que a empresa cumpra o contrato e respeite todo dinheiro já arrecadado nas praças de pedágio! Imagina 78 prefeitos, 30 deputados estaduais, dez deputados federais, três senadores e mais o governo do Estado indo à Brasília solicitar uma audiência com o excelentíssimo senhor presidente da República? Acredito que poderemos ter sucesso e que não teremos um “não” como resposta.

 

Se for para focar na solução, estamos juntos! Com essa oportunidade, podemos dizer ao presidente: “A culpa não é sua, mas a solução pode ser!”.

 

*O autor é prefeito de Cachoeiro de Itapemirim e cidadão capixaba

 

 

 

 

 

Comentários


(28) 3511-7481

 

es.fato@terra.com.br

redacao@jornalfato.com.br

 

Faça parte de nosso Facebook!

 

© 2016 Jornal Fato. Todos os direitos reservados.