Fundo de R$ 80 milhões incentiva inovação - Jornal Fato
Estadual

Fundo de R$ 80 milhões incentiva inovação

O Governo do Estado, em parceria com o setor produtivo, lançou ontem, a Mobilização Capixaba pela Inovação


Governo entre com recursos e findes abre discussão com entidades para desenvolver ações inovadoras - Foto Divulgação

O Governo do Estado, em parceria com o setor produtivo, lançou nesta quarta-feira (11), no Palácio Anchieta, a Mobilização Capixaba pela Inovação e o Fundo Capixaba de Inovação. O fundo terá cerca de R$ 80 milhões para financiar projetos de inovação e pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo do Espírito Santo.

Já a Mobilização Capixaba pela Inovação, que será coordenada pela Findes, é movimento que reúne instituições públicas e privadas para discutir e desenvolver ações que estimulem a inovação no Estado, de forma a ampliar a competitividade do Espírito Santo, atrair negócios, gerar emprego e renda.

Durante o evento, o governador Paulo Hartung destacou que, no atual contexto de crise financeira do país, o Movimento Capixaba de Inovação é iniciado com recursos já separados para serem aplicados em projetos de inovação.

"É um momento muito importante. Feliz por conseguir um alto nível de cooperação e chegarmos no atual estágio. Agora vai acontecer. O entusiasmo tem que ser dobrado porque estamos começando um movimento com recursos em caixa e separados para serem investidos em inovação. A sociedade tem seus interesses que são maiores que todos nós. Ao invés de competir, precisamos estar conectados e atender aos anseios e necessidades da sociedade", comentou o governador.

O secretário estadual de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, ressaltou a importância da Mobilização e do Fundo Capixaba para a economia do Estado. "A inovação é fundamental para a competitividade das nossas empresas, vai criar oportunidades para os capixabas, vai estimular novos negócios. E essa iniciativa vai complementar as ações que já estamos desenvolvendo para melhorar o ambiente de negócios do Espírito Santo e estimular o empreendedorismo", afirmou.

 

Fundo

O Fundo Capixaba de Inovação foi criado pelo Governo do Estado, faz parte do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia e usará recursos recolhidos por empresas que aderiram a programas de incentivo do Governo.

A partir de agora e para os próximos dois anos, o novo fundo disponibilizará aproximadamente R$ 80 milhões para projetos de inovação e tecnologia do setor produtivo capixaba.

O Fundo de Inovação Capixaba terá um Comitê Diretivo, empossado durante a cerimônia de lançamento, que definirá estratégias, acompanhará os trabalhos e os projetos, avaliará resultados e vai direcionar as linhas de projetos que deverão ser financiados pelo Governo.

O comitê será coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes) e terá representantes das secretarias estaduais de Agricultura (Seag) e de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); da Findes; do Espírito Santo em Ação; do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades); da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e da UVV.

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) realizará editais de chamamento público para receber as propostas e projetos de inovação das empresas interessadas. "Hoje foi dado posse ao comitê gestor do Fundo Capixaba de Inovação. É um fundo novo, que vai rodar dentro do Funcitec, e esse comitê vai fixar as áreas prioritárias, vai definir um orçamento para este ano e vai determinar à Fapes quais são os mecanismos principais, para que possamos fazer os editais. A Fundação vai funcionar como uma secretaria executiva do fundo e serão selecionadas as melhores propostas", explicou o diretor-presidente da Fapes, Jose Antonio Bof Buffon.

A secretária da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), Camila Dalla Brandão, ressaltou sobre os recursos que serão utilizados pelo Movimento Capixaba Para Inovação. "O interessante do lançamento é que o Fundo já começa com recurso destinado para subvenção econômica e isso é formidável. Como inovação é colocar nota fiscal no mercado, ou seja, vender o produto final, essa subvenção econômica será fundamental para o setor produtivo, pois dessa forma as empresas irão conseguir desenvolver os produtos e lançá-los no mercado, trazendo de volta esse faturamento para a inovação capixaba", afirmou.

Comentários

VEJA TAMBÉM...