Guandu e Centro terão testes de trânsito no fim do mês - Jornal Fato
Geral

Guandu e Centro terão testes de trânsito no fim do mês

O acesso à rua Costa Pereira é uma das áreas que recebem simulação de mudança


Para ajustar mudanças no trânsito, previstas no Plano de Mobilidade local, a prefeitura de Cachoeiro fará simulações na região central no fim deste mês, em duas terças-feiras, durante o horário comercial.

Recebem o teste o largo em frente ao Banco do Brasil, acesso à rua Costa Pereira, no dia 22, e o trecho da rua Bernardo Horta próximo às Lojas Americanas, no dia 29. A iniciativa é parceria entre as secretarias municipais de Segurança e Trânsito (Semset) e de Desenvolvimento Urbano (Semdurb).

Os carros vão fluir por novos trajetos durante a simulação, e não há previsão de interrupção adicional no fluxo -  agentes de trânsito vão orientar os condutores. Os técnicos avaliarão como funcionará na prática, para pedestres e motoristas, cada alteração do projeto. Estão inclusas novas definições, nessas áreas, de estacionamento rotativo e corredor exclusivo ou prioritário para ônibus.

"Essas mudanças têm como função oferecer à população mobilidade mais confortável, diminuindo conflito entre pedestre e automóvel. A partir dos ajustes e os testes de viabilidade, a implantação levará a esses trechos mais segurança", anuncia o Secretário Municipal de Segurança e Trânsito, Ruy Guedes Junior.

Locomoção

Cachoeiro já conta há alguns anos com corredor prioritário para o transporte coletivo próximo ao supermercado Casagrande na rua Bernardo Horta, que ajudou a organizar o acesso aos pontos de parada. Nessa região, as vagas de estacionamento foram redistribuídas para dar espaço à nova faixa.

Nas áreas que recebem testes neste mês, o objetivo principal é melhorar a locomoção de todos, a partir, por exemplo, de novos locais para conversão e travessia. Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Jonei Petri, um dos critérios da equipe, com base no Plano de Mobilidade, é o acesso mais adequado a cada espaço público.

"A idéia é fazer o pedestre se apropriar do centro da cidade para, desse modo, locomover-se de forma mais acessível e confortável. Uma cidade desenvolvida trata melhor seu pedestre, sem gerar problemas para o trânsito, para os carros. Não podemos melhorar para uns em detrimento de outros", avalia.

 
 
 
 
 
Área de anexos
 
 
 
 
 

Comentários

VEJA TAMBÉM...