Amigos são inesquecíveis - Jornal Fato
Artigos

Amigos são inesquecíveis


Li, em algum lugar, que não lembro, que amigos são inesquecíveis. Não vivem à margem de nossas vidas. Estão, sem dúvida, dentro delas e, de tal maneira, que suas coexistências, para nós, são de capital importância. Os bons amigos, aqueles que nos catapultam para mais adiante. Os bons amigos, que nos entusiasmam, enchendo-nos de vida nova. Os bons amigos, cheios de carga positiva, e que nos ensinam que, perdoar, é sempre a melhor escolha. Esses, sem dúvida, não são apenas necessários, mas essenciais para nossas almas e a continuidade de nossas vidas. Esses amigos, não podemos jamais olvidar, como uma fotografia puída, perdida numa das gavetas da velha cômoda. Desses, precisamos ao lado, sempre, a cintilar como faróis, a nos guiar, nas noites de escuridão. Abro o imenso pano de meu tórax e, um após outro, vou acolhendo-os no coração. Bons amigos, nunca deixamos no curso da estrada. Não. Seguem conosco, rumo ao sol.

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

Excogito um jeito, um modo, de sentir tua pele

Tua pele ensandecida, rica de minúsculos pelos.

Pêssego aveludado, fruta madura, no pomar imaginário do teu corpo.

E bem por isso, nesse instante original, que meus dedos sejam macios e tenham leveza, para a seda que profanam.

Meus dedos peregrinos, agora, são meninos, a brincar na lama tua pele plácida. Meus dedos brincam, e alisam a plástica de uma geografia linda, feita de cidades e precipícios.

Meus dedos mergulham no teu dorso, nas tuas coxas, na anatomia alva que a alma principia, enquanto brincam, meus dedos peregrinos, feito meninos, na tua leve pele


Giuseppe D'Etorres Advogado

Comentários

VEJA TAMBÉM...