Homem foi morto por engano, acredita família - Jornal Fato
Polícia

Homem foi morto por engano, acredita família

O possível alvo dos tiros seria um neto de dona Maria, que é dependente químico.


A família de Vagner Macedo da Silva, 30, e Maria Aparecida Silva, 68, acredita que o homem tenha sido morto por engano. Maria, que é sogra de Vagner morreu após ver o genro sendo baleado, no bairro Monte Cristo, em Cachoeiro de Itapemirim.

Segundo uma pessoa próxima à família, que preferiu não se identificar, o possível alvo dos tiros seria um neto de dona Maria, que é dependente químico.

Crime

Um homem, de 30 anos, morreu baleado na manhã desta sexta-feira (22), na rua Jorge Calixto de Queiroz, no bairro Monte Cristo, em Cachoeiro de Itapemirim.  A sogra, ao ver o homem sem vida, sofreu um infarto e também morreu.

Vagner Macedo da Silva estava na rua junto a outros moradores após a vitória do Brasil contra a Costa Rica, por volta das 11h, quando dois homens em uma motocicleta passaram e atiraram contra ele. Os tiros atingiram o tórax de Vagner.

Ambos morreram antes de dar entrada na Santa Casa do município. A Delegacia de Crimes Contra Vida vai investigar o caso.

Comentários

VEJA TAMBÉM...