Rizk diz que OAB está afastada da sociedade - Jornal Fato
Política

Rizk diz que OAB está afastada da sociedade

José Carlos Rizk Filho esteve em Cachoeiro e reafirmou apoio à candidatura Carlos Sapavini para a subseção do município


Ostentando o título de "Chapa 2" e "Renova OAB", o candidato a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Espírito Santo nas eleições do dia 28, José Carlos Rizk Filho lançou sua candidatura ontem, na cidade, no clube Ita, ao mesmo tempo em que registrou seu apoio à candidatura Carlos Sapavini e Emilene Roveta da Silva para a subseção de Cachoeiro. O candidato disputa a eleição com o advogado Ricardo Brum, que é secretário geral do atual presidente.

Rizk concedeu a seguinte entrevista exclusiva.

FATO - O atual presidente da OAB já está em seu terceiro mandato e quer fazer seu sucessor. A chapa do senhor é contrária a isso e defende a renovação. Como o senhor pretende convencer seus colegas de que chegou a hora da alternância de poder?

RIZK: A renovação deixou de ser um desejo e tornou-se uma necessidade. A OAB-ES está enclausurada em si mesma. Não orienta nem apoia seus advogados, não dialoga com as instituições e está afastada da sociedade. A renovação que queremos passa por respeito, Inteligência administrativa, transparência, maior apoio aos jovens advogados e valorização do papel da mulher advogada.

 

O senhor diz em suas propostas que o advogado poderá ter anuidade zero, dentro de um programa que já funciona em outros estados. Como vai funcionar isso?

Em linhas gerais, são parcerias com estabelecimento comerciais. À medida em que o associado compra e consome, vai diminuindo sua contribuição, podendo até zerar a anuidade.  A Ordem receberia receita com percentuais do que foi arrecadado nesta parceria.

 

O senhor vem falando muito em sua campanha sobre respeito à mulher advogada. O assédio é grande? Como funciona?

Temos vários casos de assédio contra a mulher advogada nos fóruns, delegacias, instituições públicas. Muitas tornam-se ações judiciais. Mas o que é pior, há indicativo de assédio dentro da própria OAB. Então nosso papel é de valorização da Ordem com respeito às mulheres, promovendo uma política que visa dar voz e vez à advogada.

 A OAB se afastou do advogado, que acabou presenciando suas prerrogativas jogadas no lixo

Como a Ordem pode interferir em casos de grande repercussão no Estado e mesmo nos debates sociais capixabas e nacionais?

A Ordem precisa se aproximar da sociedade, ouvir seus anseios, seus medos e suas necessidades. Precisamos abrir as portas da OAB para as instituições, conversar com o governo, com a Assembleia Legislativa, com os prefeitos, com o Tribunal de Justiça. Por outro lado, é preciso dialogar com a própria categoria. A OAB se afastou do advogado, que acabou presenciando suas prerrogativas jogadas no lixo. Queremos resgatar essa Ordem forte e presente na sociedade como um soldado vigilante da Justiça.

 

Há muitas críticas sobre a falta de transparência dentro da própria OAB. O que o senhor propõe sobre esse importante tema?

É informar para o advogado para onde vai sua contribuição, que não é um valor baixo, criando o Portal da Transparência da OAB e informando todas as suas contas. É abrir a caixa preta da OAB e mostrar seus problemas e suas conquistas. É tratar a mulher com mais dignidade dentro e fora da Ordem. Os tempos de opressão e obscuridade devem acabar não porque nós da chapa 2 queremos, mas porque é uma necessidade para todos.

 

Outra crítica que se faz à Ordem é de que ela não trata os advogados do interior da mesma forma como trata os da Grande Vitória.

No último ano eu rodei por todo o estado, e o discurso é uníssono: falta interiorizar os benefícios da OAB. Quem quer ser presidente da ordem tem que estar preparado para dar uma resposta à seguinte pergunta do advogado do interior: seu eu pago a mesma anuidade que quem está na capital, por que eu tenho menos benefícios? E está mais do que certo. Nossa chapa vai trabalhar do primeiro ao último dia de mandato para proporcionalizar os benefícios, atuando em parceria com as subseções. Vamos promover a interiorização da comissão de direitos e prerrogativas, com representantes em todas as comarcas do estado e realizar reuniões periódicas em todas as regiões. Além de cursos presenciais, que são a principal questão, nós vamos lutar por mais estrutura e serviços e vantagens para quem é da classe em todos os pontos do estado. A OAB Espírito Santo vai deixar de ser uma OAB só da Grande Vitória e vai passar a ser a ordem dos advogados e advogadas de todo o estado, com tratamento igualitário.

 

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...