Diocese de Cachoeiro completa 62 anos e espera por novo bispo - Jornal Fato
Religião

Diocese de Cachoeiro completa 62 anos e espera por novo bispo

Abrangendo 27 municípios do Sul do Estado do Espírito Santo, a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim é composta por 43 paróquias


A Diocese de Cachoeiro de Itapemirim foi criada em 16 de fevereiro de 1958, pela Bula "Cum Territorium", do Papa Pio XII, desmembrada da então Diocese do Espírito Santo, hoje Arquidiocese de Vitória. Neste desmembramento também surgiu a Diocese de São Mateus. 

Abrangendo 27 municípios do Sul do Estado do Espírito Santo, a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim é composta por 43 paróquias, somando mais de 1050 comunidades. Um total de aproximadamente meio milhão de fiéis. 

As paróquias estão divididas em oito regionais, que variam da região litorânea até a serrana, fazendo divisa com os estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Ao longo de seis décadas de existência a Diocese investiu em vários setores e segmentos, como em suas pastorais, criação de subsídios, na comunicação, principalmente as mídias digitais, além do grande testemunho de levar a Palavra de Deus e cuidar do Seu povo. 

 

Seminários 

O Seminário Diocesano foi criado em 1987, com duas casas de formação: Seminário de Filosofia "Bom Pastor", em Cachoeiro de Itapemirim, com suas Diretrizes Básicas de Orientação do Seminário, e, Seminário de Teologia "São João Maria Vianney", em Cariacica. Inspirando-se nos documentos da Igreja sobre a formação presbiteral, sobretudo, no documento da CNBB "Formação dos Presbíteros na Igreja do Brasil" (n° 30), começa a formação dos candidatos ao presbiterado na própria diocese, tendo como paradigmas as cinco dimensões: humano-afetivo-sexual, espiritual, comunitário-eclesial, intelectual e pastoral. 

Com o transcorrer do tempo, muitos passos foram dados, chegando-se à conclusão da necessidade do Propedêutico, como fase de discernimento vocacional. O mesmo foi instalado em Cachoeiro, junto ao Seminário de Filosofia. Devido à realidade sócio-cultural da Diocese, tornou-se também necessária a criação do Seminário Menor, como comunidade educativa que levasse os jovens candidatos a um reto discernimento da própria vocação e ao desenvolvimento das qualidades e aptidões humanas, cristãs e apostólicas, necessárias para a opção ao ministério presbiteral. 

Em 1997, houve a necessidade de se readaptar: o Seminário de Filosofia instalou-se em Cariacica e em 1999 constituiu-se o Seminário Maior "São João Maria Vianney", como uma única comunidade formativa composta por dois grupos de vida (filosofia e teologia), permanecendo o Propedêutico no Seminário "Bom Pastor" em Cachoeiro. 

 

Bispos Diocesanos

A Diocese de Cachoeiro de Itapemirim já foi pastoreada por quatro Bispos Diocesanos. O primeiro deles foi Dom Luiz Gonzaga Peluso, que esteve à frente da Diocese ente os anos de 1959 a 1985. Dom Luiz Peluso faleceu em 1993 e está sepultado na Catedral de São Pedro, em Cachoeiro de Itapemirim. 

Após Dom Peluso, em 1986 tomou posse Dom Luiz Mancilha Vilela. Dom Luiz permaneceu 17 anos como Bispo Diocesano até ter sido nomeado, em 2002, Arcebispo da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo. 

O terceiro bispo a tomar posse na Diocese de Cachoeiro foi Dom Célio de Oliveira Goulart, no ano de 2003. Dom Célio ficou cerca de 7 anos pastoreando a região sul do Espírito Santo. Em 2010, ele deixa a Diocese de Cachoeiro rumo à Diocese de São João del-Rei, em Minas Gerais. No dia 19 de janeiro de 2018, devido a problemas de saúde, Dom Célio faleceu. 

No ano de 2011 a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim acolhe seu mais novo Bispo Diocesano: Dom Dario Campos. Dom Dario é o único dos quatro bispos que é filho da terra, tendo nascido em Castelo, município vizinho à Cachoeiro de Itapemirim. Assim como Dom Luiz Mancilha, Dom Dario foi nomeado, em 2018, Arcebispo Metropolitano de Vitória, tendo tomado posse no dia 05 de janeiro de 2019. 

Atualmente a Diocese de Cachoeiro se encontra vacante há mais de um ano, mas tendo o Pe. Walter Luiz Barbiero Milaneze Altoé como Administrador Diocesano. Pe. Walter tem realizado um grande trabalho à frente da Diocese, dentro das limitações que são impostas a um administrador, que exerce suas funções de forma limitada em comparação ao bispo diocesano. 

A Diocese de Cachoeiro de Itapemirim vive o momento de expectativa para a nomeação de seu 5º bispo diocesano. Rezemos para que no aniversário de nossa Diocese o Santo Padre nos encaminhe um novo pastor.

Comments